João Pessoa, 21 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
EM GOIÁS

Casal de namorados morre após queda de avião monomotor

Comentários:
publicado em 12/01/2015 às 09h55

Os donos da casa que foi destruída pela queda de um avião monomotor em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, tinham saído do imóvel pouco antes do acidente, na noite de sábado (10). Um vídeo registrado por vizinhos do casal mostra o desespero das pessoas diante da nuvem de poeira e dos destroços.

Proprietário do imóvel, o aposentado Octávio Barbosa da Silveira, de 72 anos, relata que saiu primeiro para ir ao supermercado. Ele diz que ficou desesperado ao saber da queda, pois achou que a mulher, de 70 anos, estava na residência. No entanto, minutos antes do acidente ela tinha saído do imóvel para conversar com uma vizinha.

“Eu desci [para casa] muito apavorado porque eu estava com medo de ela estar dentro de casa, mas graças a Deus ela não estava”, disse o aposentado.

Quatro pessoas estavam no monomotor, sendo que um casal de namorados não resistiu aos ferimentos e morreu. Outros dois homens ficaram feridos e foram socorridos.

Vítimas

Piloto da aeronave, João Henrique Baeta morreu no momento do acidente. O enterro dele está marcado para ocorrer nesta segunda-feira (12), por volta de 15h, no cemitério Campo da Esperança, em Brasília. De acordo com o pai da vítima, o médico Eduardo Henrique Baeta, o velório deve começar às 9h, no mesmo local.

Ao G1, o médico explicou que o sepultamento atrasou devido à falta de energia no cartório de Luziânia, o que impossibilitou o registro da certidão de óbito. De acordo com Eduardo, o filho tinha o costume de pilotar aviões há mais de dez anos e, apesar de no momento pilotar uma aeronave de propriedade de um amigo, era familiarizado com o monomotor. “Não era nenhuma novidade para ele, sempre usava essa aeronave. Foi uma surpresa, acho que a ficha ainda não caiu”, lamentou.

Namorada do piloto, a nutricionista e professora Maysa Paula dos Santos, de 33 anos, chegou a ser socorrida, mas morreu antes de dar entrada no hospital. O corpo dela foi enterrado por volta de 19h no Cemitério Park, no município em que morava, Anápolis, a 55 km de Goiânia. Segundo uma tia de Maysa informou ao G1, esta não era a primeira vez que a vítima voava com o namorado. “É um sentimento de muita tristeza. Eles sempre voavam juntos, era normal”, afirma Lina Paula Ferreira.

Feridos

A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do DF informou, no domingo, que os outros dois ocupantes do avião permaneciam internados. Um deles foi encaminhado ao Hospital Regional de Santa Maria e tinha quadro estável.

O outro, internado no Hospital de Base em Brasília, precisou passar por uma drenagem no tórax e ainda precisa de uma cirurgia ortopédica. A reportagem tentou contato com a assessoria novamente nesta segunda-feira (12), mas as ligações não foram atendidas.

Destroços

Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) periciaram o local da queda no domingo. De acordo com o capitão da Aeronáutica Vinícius Voltolini, ainda não é possível precisar o que motivou o acidente.

Ainda no domingo, o Corpo de Bombeiros retirou os destroços do avião da residência atingida. Eles utilizaram um guincho e um caminhão na operação.

Como não há condições de o casal de idosos voltar para casa, localizada no Setor Aeroporto, eles estão hospedados na casa de familiares. Segundo a Defesa Civil de Luziânia, o imóvel pode ser recuperado.

G1

Leia Também