João Pessoa, 24 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
BALANÇO DE VIAGEM

Cartaxo reassume e frisa legado de planejamento

Comentários:
publicado em 19/06/2017 às 12h34
atualizado em 19/06/2017 às 17h20

Após viagem a Espanha, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, reassumiu mandato e fez um balanço do Fórum Ibero-Americano de Prefeitos.

Luciano foi à cidade de Santander, na Espanha, a convite do BID para o evento realizado em parceria com a Prefeitura e universidades locais, por ser uma das cinco capitais do Brasil que está implantando o Programa Cidades Sustentáveis.

O Fórum reuniu, na semana passada, prefeitos, ex-prefeitos e especialistas em sustentabilidade urbana de diversos países latino-americanos. As discussões foram importantes por estarem em sintonia com os eixos do programa que vem sendo desenvolvido em João Pessoa e reúne 60 grandes obras ou ações voltadas a preparar o desenvolvimento do município para os próximos 30 anos, quando terá mais de 1 milhão de habitantes.

“Foi uma agenda muito importante de debates, de conhecimento e de verificar na prática como o trabalho que estamos desenvolvendo em João Pessoa será importante para o seu futuro. Acompanhamos nas cidades de Bilbao e Santander a revolução que foi feita no planejamento das cidades e vimos que João Pessoa está no caminho certo. É um desafio grande fazer este projeto em um cenário de adversidade econômica como o atual, mas estamos conseguindo cuidar da rotina da cidade, entregar obras importantes e, paralelo a isso, fazer esse projeto que transformará a cidade com um legado de 30 anos”, afirmou Luciano Cartaxo.

O prefeito destacou que os investimentos do programa João Pessoa Cidade Sustentável só serão possíveis porque a Capital tem condições de realizar obras em contrapartida aos recursos do BID. Inclusive, muitas das obras de contrapartida já estão em andamento e sendo entregues à população. É o caso do Condomínio Vista Alegre no Colinas do Sul, com 2.016 apartamentos, o Colinas de Gramame, as obras dos residenciais na Saturnino de Brito e no Bairro São José. “Uma constatação de todos os prefeitos e das discussões é que se as medidas não forem tomadas enquanto a cidade ainda está com um milhão de habitantes ou 1,5 milhão, não será possível remediar certos problemas. Por isso estamos nos antecipando para fazer com que João Pessoa cresça de maneira sustentável”, declarou.

Luciano Cartaxo destacou algumas das ações que serão desenvolvidas dentro do programa, dentre elas a implantação do projeto urbanístico para oito comunidades do Complexo da Beira Rio e linha férrea, que juntas, somam aproximadamente 40 mil pessoas, e onde está previsto o reassentamento desta população em área próxima e a construção de unidades habitacionais, além de infraestrutura, áreas comerciais e de lazer. Além disso, ele citou a melhoria fiscal com maior controle dos gastos públicos e da arrecadação, criação da escola de governo e gestão pública, atividades de capacitação para empreendedores, fomento à economia e a reabilitação definitiva do lixão do Róger.

Outra obra importante é a que vai transformar João Pessoa em uma Cidade Inteligente. Através do Centro de Cooperação da Cidade (CCC), semelhante ao que já existe no Rio de Janeiro e em Santander, será possível junto a várias instituições, realizar um monitoramento do cotidiano da cidade, desde a mobilidade urbana e segurança pública até a prevenção de acidentes naturais. Entre os objetivos do CCC, está a redução no tempo de resposta a incidentes, nos tempos de deslocamento na cidade e simplificação da comunicação com os cidadãos.

“Logo após ganhar as eleições em 2012, tomei conhecimento ainda em novembro do Programa, fui até Brasília conversar com a direção do BID e a partir daí começamos a trabalhar na montagem do plano. Vivemos um período de instabilidade econômica, mas não desistimos nenhum momento do projeto e chegamos a este 5º ano de gestão com várias missões do BID realizadas na cidade e agora chegando na fase final, o que demonstra nossa persistência e dedicação com o futuro de João Pessoa”, disse Luciano.

MaisPB com Secom-JP

Leia Também