João Pessoa, 27 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 00:23 - 0.3 | 06:43 - 2.5 | 12:58 - 0.2 | 19:15 - 2.3 Dólar 3,30 - Euro 3,69

ÚltimaHora
LUTO

Morre aos 62 anos, Kid Vinil, cantor e incentivador do rock

Comentários:
publicado em 19/05/2017 às 18h39
A- A+

RIO – O cantor e radialista Kid Vinil morreu na tarde de sexta-feira, em São Paulo, depois de ficar pouco mais de um mês em coma induzido. Antonio Carlos Senefonte, 62 anos, teve uma parada cardiorrespiratória após fazer show em um clube de Conselheiro Lafaiete (MG) na noite de 15 de abril. A morte foi causada por complicações de um edema.

Paulista de Cedral, Kid Vinil teve grande sucesso nos anos 1980 à frente do grupo Magazine, emplacando hits que aproximaram o rock brasileiro do gosto e da linguagem popular. O país se divertiu com a crônica urbana de “Sou Boy”, embarcou no romantismo adolescente de “Tic Tic Nervoso”, e aprovou sua interpretação de “Comeu”, de Caetano Veloso, tema de abertura da novela “A gata comeu”, da TV Globo, em 1985.

Antes do estouro, porém, Kid já era reconhecido como agitador da cena punk e new wave de São Paulo, atuando como cantor do grupo punk/rockabilly Verminose. A popularidade do Magazine arrefeceu no fim dos anos 80, mas Kid seguiu brilhando como comunicador no rádio e na TV. Fez fãs e “discípulos” por onde passou, pelo carisma e pelo conhecimento enciclopédico de rock que generosamente distribuía a ouvintes e espectadores.

— O Kid foi o maior professor de rock do Brasil. O cara que, quando fazia música e cantava, deixava todo mundo em volta feliz. O cara que me ensinou tudo que eu sei de rock e de punk rock — disse o apresentador Thunderbird.

O Globo 

Leia Também