João Pessoa, 26 de maio de 2017 | --ºC / --ºC 04:30 - 2.6 | 10:41 - 0.0 | 16:58 - 2.6 | 23:00 - 0.1 Dólar 3,28 - Euro 3,68

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

O Viaduto e um trânsito de culturas

Comentários:
publicado em 21/12/2016 às 12h25
atualizado em 21/12/2016 às 22h09
A- A+

Solução para o motorista precisa inspirar caminhos para grandes projetos e fluidez nas relações políticas

Seremos mais felizes quando um viaduto – coisa comum nas vizinhas Natal e Recife – na porta de entrada da maior cidade do Estado, não for mais nosso grande sonho de consumo.

Teremos mais autoestima quando a solução de trânsito num trecho urbano de uma BR, que virou corredor de João Pessoa na ausência de vias marginais, deixe de ser a grande intervenção de mobilidade urbana de nossa Capital.

Aumentaremos mais nosso raio de visão quando não for mais preciso haver confronto entre autoridades por causa de uma obra pública, projetada e realizada com dinheiro do contribuinte.

Ampliaremos nossas perspectivas quando estivermos debatendo, civilizada e republicanamente, grandes projetos de desenvolvimento para o Estado, como uma Via Litorânea para interligar todos os municípios com potencial turístico, ou quando levarmos a sério a viabilidade de um porto com envergadura e condição de alavancar nossa economia.

Enquanto esse tempo não chega, festejemos, como conquista importante para os nossos padrões, a chegada do Viaduto Eduardo Campos, uma realização relevante do Governo do Estado, sob o comando do governador Ricardo Coutinho.

A intervenção alivia consideravelmente um grave problema de trânsito da cidade, acumulado ao longo dos anos pela passividade, leniência, ausência ou providência de sucessivas gestões e gestores.

Uma ineficiência somada ao permanente confronto político, que extrapola as divergências partidárias, se espraia para a gestão pública e penaliza o cidadão, invariavelmente condenado aos danos e lentidão na solução dos problemas do cotidiano.

Que o Viaduto do Geisel – como ficou mais conhecido – sirva também para melhorar o trânsito entre nossos líderes e faça fluir atitudes de convergência. Para que nossa estrada seja menos estreita e nossos caminhos mais largos.

Dever de “casa”

O prefeito Luciano Cartaxo (PSD-foto) entregou hoje 192 apartamentos no Residencial Vista Alegre, de um total de oito mil unidades, entre construídas e contratadas, mas promete continuar investindo em habitação até o fim de sua nova gestão. Cartaxo sabe que a política habitacional tem apelo social e lhe dá portfólio para projetos futuros.

Parecer de Diego

Secretário polivalente na gestão municipal, Diego Tavares (SD-foto) é ponderado ao falar de 2018. Acha um debate precipitado, mas não deixa de admitir: “O nome de Luciano cai como uma luva”. Tavares também não enxerga qualquer dificuldade de o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) assumir a vice em João Pessoa. “É natural”, sentencia.

BRASAS

*Cantilena – Os vereadores pessoenses caminham para 90 dias numa só e infrutífera pauta: Mesa da Câmara. Voltaremos ao tema.

*Lavando as mãos – Pelo tom de Cartaxo, ontem, no 60 Minutos – Rede Arapuan de Rádios -, ele já fez sua parte na tentativa de consenso na base.

*Xodó – Atende pelo nome de Nando Cordel um dos cantores e compositores preferidos do senador Cássio Cunha Lima (PSDB).

*Passaporte – Com a adesão de Pimentel Filho (PSD), Ivonete Ludgério (PSD) selou a sua eleição como presidente do primeiro biênio da Câmara de Campina Grande.

*Quórum – Repórteres perceberam a escassez de público para o início da fala de Ricardo, às 19h, na inauguração do Viaduto. Só juntou o suficiente lá para as 19h.

FALA CANDINHA!

Data vênia

De Dona Candinha sobre a nova eleição no TJ da Paraíba: “Nem a Justiça escapa da judicialização”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO

Depois de Gervásio e Lira, quem será o próximo candidato de 2018 a ser ‘testado’ por setores do Governo?

PINGO QUENTE

“Ricardo fala como se não tivesse sucedido a ele mesmo”. Do deputado Bruno Cunha Lima (PSDB-foto), analisando o discurso de crise feito pelo governador Ricardo Coutinho.

Leia Também

error: Conteúdo protegido!