07 de dezembro de 2016 - 19:11

última hora
30/11/2016 às 11h21

“Sobrevivi porque segui protocolos”, diz tripulante de voo da Chapecoense

Erwin Tumiri conseguiu sobreviver à queda da aeronave Erwin Tumiri conseguiu sobreviver à queda da aeronave

Entre os seis sobreviventes da tragédia do voo da Chapecoense, na madrugada desta terça-feira, havia dois membros da tripulação: Ximena Suárez e Erwin Tumiri. Segundo Tumiri, ele sobreviveu por ter seguido à risca os protocolos de segurança de acidentes aéreos, enquanto o restante dos passageiros não o fez.

“Sobrevivi porque segui os protocolos. Naquela situação, muitos se levantaram das cadeiras e começaram a gritar, mas eu coloquei as malas entre minhas pernas para formar a posição fetal que se recomenda nos acidentes”, declarou, à Rádio Caracol.

Os números finais da tragédia foram divulgados no final da tarde brasileira por ⁠⁠⁠Carlos Iván Márquez Pérez, diretor geral da Unidade Nacional para a Gestão de Riscos de Desastres. São 71 mortos e seis feridos.

19 jogadores da Chape, a comissão técnica encabeçada por Caio Júnior, dirigentes do clube, o presidente da Federação Catarinense (Delfim Peixoto), jornalistas da Fox Sports (dentre eles o ex-meia Mario Sérgio) e Globo faleceram na queda.

Além de Erwin e Ximena, três jogadores da Chapecoense (Alan Ruschel, Follmann e Neto) sobreviveram, assim como o jornalista Rafael Henzel.

O goleiro Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos.

Uol