06 de dezembro de 2016 - 12:59

última hora
29/11/2016 às 09h46

Ex-funcionário de banco, pastor usava fiéis de igreja para fraudar financiamentos

Agentes da PF durante cumprimento das ordens judiciais no RS (Foto: PF/Divulgação) Agentes da PF durante cumprimento das ordens judiciais no RS (Foto: PF/Divulgação)

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (29) uma operação contra um esquema de fraudes no financiamento de veículos. O pastor de uma igreja, ex-funcionário do Banco do Brasil, é suspeito de usar fiéis para efetivar a fraude, que pode chegar a R$ 3 milhões.

São cumpridos oito mandados de condução coercitiva e 10 de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Cachoeirinha e Alvorada, na Região Metropolitana da capital. Veículos foram apreendidos, e o dinheiro da conta corrente dos investigados foi bloqueado.

A investigação conduzida por meio Operação Fides apontou o envolvimento de funcionários da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil no esquema, no qual veículos eram avaliados com valores acima do praticado no mercado para a concessão de financiamentos.

Contadores e técnicos em contabilidade elaboravam documentos falsos para a comprovação de renda dos clientes. A diferença entre o valor do veículo financiado e o valor de mercado ficava com os fraudadores, conforme divulgou a PF.

Duas lojas de veículos, uma localizada em Porto Alegre, e outra em Alvorada, na Região Metropolitana, participavam do esquema criminoso. Entre os investigados estava um ex-funcionário do Banco do Brasil, que também é pastor, e que foi demitido por conta da fraude. Ele é suspeito de cooptar fiéis da igreja dele para participarem da fraude. De acordo com a polícia, ele movimentava dinheiro das revendas de veículos para as contas da igreja, que seria usada para lavagem de dinheiro.

Conforme a polícia, os suspeitos também usavam documentos falsos para realização de empréstimos pessoais, obtenção de cartões de crédito e cheque especial.

G1