07 de dezembro de 2016 - 19:11

última hora
28/11/2016 às 09h27 • atualizado em 28/11/2016 às 10h43

Público lota abertura do 4º Festival Internacional de Música Clássica

d5cb7601-99e9-4161-9f01-7b95f7067a23

Uma viagem pela música com composições que foram do erudito de Johann Strauss ao popular ‘Carinhoso’, de Pixinguinha, que levou a platéia a entrar na mesma sintonia da orquestra. Assim foi a abertura do 4º Festival Internacional de Música Clássica de João Pessoa, neste domingo (27), no adro da Igreja de São Francisco.

A estimativa da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) é de que pelo menos 4 mil pessoas prestigiaram o evento, promovido pela Prefeitura da Capital com o patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Ministério da Cultura. A primeira noite do Festival foi conduzida pela Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP), sob a regência do maestro Laércio Diniz, e o solista da noite, o violonista gaúcho Yamandu Costa.

O músico, considerado um dos maiores violonistas do mundo, que se apresentou com orquestras de destaque como a Sinfônica Brasileira e Orquestra de Paris, fez uma apresentação suave e elogiou a Capital paraibana e a educação do público pessoense. “Já toquei em muitos festivais e eventos internacionais e nunca vi um público tão educado. Me sinto muito a vontade de voltar a João Pessoa”, acrescentou Yamandu Costa.

O violonista também revelou a satisfação em dividir o palco com a OSMJP e ter a responsabilidade de abrir o Festival Internacional. “Estou sendo coroado em poder tocar com a participação dessa orquestra. Fiquei muito feliz com o convite e também em tocar nesse lugar espetacular que tem a história do Brasil representada nessas paredes. É sempre muito bom voltar a essa cidade e mostrar minha música”, declarou.

O diretor-executivo da Funjope, Maurício Burity, lembrou que o evento já está consolidado no calendário cultural da Capital e tem colocado a cidade como destaque no cenário dos festivais internacionais.

“Esse evento divulga a nossa cidade não só para o turismo mas também para a cultura, até porque João Pessoa é um celeiro de grandes músicos e esse festival demonstra para o Brasil e para o mundo que temos músicos de qualidade. Além disso, é muito importante essa troca de experiência que nós temos com os artistas estrangeiros”, acrescentou Maurício Burity.

MaisPB