05 de dezembro de 2016 - 07:30

última hora
25/11/2016 às 06h08

Lei estabelece realização de campanha para incentivar doação de sangue na PB

Deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) Deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB)

O deputado Tovar Correia Lima (PSDB) lembrou o Dia Nacional do Doador de Sangue (25 de novembro) e fez um apelo para que a população faça a sua doação e ajude a salvar vidas. O parlamentar realiza campanhas nas redes sociais incentivando a doação de sangue e também é de sua autoria a lei que institui que o mês de junho é dedicado a campanha de incentivo à doação de sangue.

“Doar sangue é um ato de solidariedade. Cada doação pode salvar a vida de muita gente. Infelizmente, ainda precisamos de mais doadores para poder atender a nossa demanda, principalmente, dos tipos mais raros de sangue. Então, convoco a todos para que se tornem doadores e colaborem para vida de muitas pessoas”, destacou o deputado.

O ‘Junho Vermelho’ foi incluído no calendário oficial de Datas e Eventos da Paraíba. A Lei garante que a campanha de incentivo à doação de sangue será realizada por meio de ações realizadas a cada mês de junho e ficarão a cargo dos órgãos públicos estaduais e municipais, fazendo parte do calendário anual de realização da pasta.

Com a lei fica autorizada a Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba e as Secretarias Municipais a realizarem a cada ano a critério dos seus gestores, em cooperação com a iniciativa privada, com entidades civis e organizações profissionais e científicas, campanhas de incentivo e conscientização visando aumentar o número de doadores e os postos de coleta de sangue no Estado.

Quem pode doar sangue – Para ser um doador, é necessário ter idade entre 16 e 69 anos, pesar acima de 50 quilos, ter dormido pelo menos seis horas na última noite, estar alimentado, não ter tido hepatite após os 11 anos, estar com boa saúde, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis, não estar grávida ou em período de amamentação e respeitar o intervalo entre as doações, que devem ser de dois meses para homens e três meses para mulheres.

MaisPB