09 de dezembro de 2016 - 01:57

última hora
24/11/2016 às 13h29

Marcelo Oliveira é demitido do Atlético, depois de derrota no primeiro jogo da final

oliveira

O técnico Marcelo Oliveira não é mais técnico do Atlético. O treinador foi comunicado do seu desligamento pelo presidente Daniel Nepomuceno, em reunião na manhã desta quinta-feira.

Marcelo fará um pronunciamento à imprensa na Cidade do Galo, no período da tarde, assim como o presidente do clube. As informações foram repassadas pela assessoria de imprensa do Atlético.

A situação de Marcelo ficou insustentável após a derrota para o Grêmio (3 a 1), nessa quarta-feira, no Mineirão, pela primeira partida da final da Copa do Brasil. O time mineiro foi facilmente batido. Mais uma vez, o Atlético mostrou sua face mais grotesca: desorganizado em campo, com pobre futebol coletivo e sérios problemas na defesa.

Marcelo chegou ao Atlético em maio deste ano. Ele assumiu o clube na vaga de Diego Aguirre, após a eliminação do clube nas quartas de final da Copa Libertadores. Em seis meses, Marcelo dirigiu a equipe em 42 jogos, com 18 vitórias, 14 empates e 10 derrotas.

Logo quando chegou, o treinador enfrentou momento difícil por causa dos muitos machucados e chegou a sofrer uma sequência de derrotas. Pouco depois, conseguiu recuperar o time, que brigou pela ponta do Brasileiro até as rodadas finais.

O que mais pesou para a queda do treinador foi não ter conseguido transformar um elenco caro e numeroso em uma equipe que funcionasse em campo. O Atlético era muito individual e pouco coletivo, o que deixa claro o trabalho ruim do treinador.

A carreira de Marcelo Oliveira

Entre 2002 e 2008, Marcelo dirigiu o time principal do Atlético em seis ocasiões: quatro como interino e duas como efetivo. Em 53 jogos, ele obteve 18 vitórias, 17 empates e 18 derrotas.

Na principal fase de sua carreira, foram 362 partidas no comando de Coritiba, Vasco, Cruzeiro e Palmeiras, com 204 vitórias, 71 empates e 87 derrotas (62,89% de aproveitamento). No período, as equipes de Marcelo fizeram 664 gols e sofreram 366, saldo positivo de 298.

Além dos títulos brasileiros e da Copa do Brasil, o treinador ainda conquistou um Campeonato Mineiro com o Cruzeiro, dois Campeonatos Paranaenses com o Coritiba e o título do Módulo II do Mineiro pelo Ipatinga.

Depois de decepcionar os atleticanos, o treinador agora terá que provar mais uma vez o seu valor no próximo trabalho. Ele chegou a ser considerado um dos melhores técnicos do Brasil, mas perdeu o prestígio.

MaisPB com Superesportes