11 de dezembro de 2016 - 01:12

última hora
24/11/2016 às 12h50 • atualizado em 24/11/2016 às 12h51

Benjamin quer reunião sobre fechamento de agências do Banco do Brasil na PB

Deputado federal, Benjamin Maranhão (SD) Deputado federal, Benjamin Maranhão (SD)

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) solicitou audiência com o presidente nacional do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, para discutir o fechamento de agências na Paraíba e ainda a reabertura das unidades que estão fechadas em decorrência de explosões, fruto de ações criminosas. “Vamos conversar com o presidente sobre a situação dos usuários e servidores do banco. Também buscaremos informações sobre a reabertura das agências que se encontram fechadas, pois comentam-se que não serão reabertas e isso gera grandes prejuízos à população e a economia dos municípios”, comentou.

Conforme anunciou a direção do Banco do Brasil, cinco agências da instituição bancária serão fechadas na Paraíba em 2017. Além dessas, outras 11 vão ser transformadas em postos de atendimento. As agências  fechadas serão as do Espaço Cultural (4.453), Shopping Sul (4.571), Mag Shopping (4.636) e Cabo Branco (5.891), em João Pessoa, e do Partage Shopping (4.503), em Campina Grande.

Vão ser transformadas em posto de atendimento as agências da Rua Treze de Maio (4020) e do Centro Administrativo Municipal (5071), em João Pessoa, além das agências dos municípios de Aroeiras (1019), Barra de Santa Rosa (1026), Caiçara (1699), Ingá (1345), Jacaraú (2191), Lagoa de Dentro (2235), Salgado de São Félix (2563), Tacima (2703) e Umbuzeiro (1346).

Violência – Só este ano, já foram registradas 90 ocorrências contra bancos na Paraíba, sendo 53 explosões, 28 arrombamentos, três assaltos, três tentativas e três saidinhas. “Muitas dessas agências que foram explodidas ficaram totalmente destruídas e até agora não foram reabertas. Queremos saber quais agências serão reabertas e qual o prazo, pois a população de muitos municípios precisa se deslocar para outras cidades para realizar transações bancárias”, comentou.

Em todo País – Em todo o País, vão ser 402 agências fechadas, 379 transformadas em postos de atendimento e 31 superintendências encerradas. O banco também anunciou um plano de demissão incentivada que tem como alvo 18 mil funcionários. A reestruturação de agências e o plano de aposentadoria incentivada podem gerar uma economia anual de R$ 3,798 bilhões, caso os 18 mil funcionários habilitados optem por deixar o banco em troca de benefícios.