04 de dezembro de 2016 - 00:50

última hora
24/11/2016 às 09h09 • atualizado em 24/11/2016 às 09h10

Procon revela 500 sites para você ficar longe

569830-970x600-1

A Black Friday Brasil 2016 ocorre na próxima sexta-feira (25) e tem como principal atrativo descontos de até 80%. No entanto, existem sites de e-commerce que aproveitam a situação para enganar os consumidores com descontos falsos, cancelamento da compra sem justificativa, fretes com preços abusivos, entre outros problemas. O Procon-SP divulgou uma atualizada lista com mais de 500 lojas virtuais para manter distância, especialmente durante o maior evento de varejo do ano que se aproxima.

ReclameAqui monitora lojas na Black Friday de 2016 contra ‘Black Fraude’

O órgão leva em consideração diversos aspectos antes de incluir lojas virtuais na lista de e-commerce a ser evitado. Em primeiro lugar, a instituição recebe as denúncias de consumidores e, com base nisso, comunica o ocorrido à loja. Caso o estabelecimento não se pronuncie sobre a reclamação ou não seja encontrado, o site entra na lista de lojas perigosas — que é permanente e se mantém atualizada.

Para atender os consumidores, o Procon-SP realizará uma força-tarefa durante a realização do evento para dar conta do volume maior de reclamações. Para enviar denúncias, o consumidor pode entrar em contato pelo telefone “151” entre os dias 24 e 25 – até às 2h com retorno no mesmo dia, das 6h às 22h. Também é possível deixar queixas via Facebook e Twitter, ou pelo próprio site do Proncon-SP (procon.sp.gov.br) . Outra opção é usar a hashtag #ProconSPdeolhonaBlackFriday para marcar posts.

O órgão também adotou outras medidas que vão além do online para combater preços abusivos. Durante os dias 24 e 25, fiscais estarão na rua, supervisionando shoppings, supermercados, entre outros. Além disso, alguns produtos dos principais sites de e-commerce estão sendo monitorados desde setembro para deixar o consumidor ciente se há maquiagem de desconto.

Outro site que já esta fazendo o monitoramento de preços é o Reclame Aqui, referência em reclamações online e que acompanha o evento de compras.

No levantamento deste ano do Procon-SP, foram adicionadas 518 novas lojas de e-commerce do Brasil a serem evitadas por consumidores. Confira a lista, atualizada pela última vez no dia 10 de novembro, completa no link ao lado (sistemas.procon.sp.gov.br/evitesite/list/evitesites.php).

G1