06 de dezembro de 2016 - 13:01

última hora
23/11/2016 às 12h55

Deputado faz homenagem ao paraibano João Balula na Câmara

foto-materia-consciencia-negra

Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, celebrado anualmente em 20 de novembro, foi realizado na Câmara dos Deputados, um ato em homenagem à deputada Benedita da Silva e a todos os parlamentares negros da Casa, com a exposição de painel de fotos, apresentação de danças e cantoria.

Com a presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o evento também contou com a participação dos deputados Weverton Rocha (PDT/SP), Vicentinho (PT/SP), Vicente Cândido (PT/SP), Orlando Silva (PCdoB/SP), Márcio Marinho (PRB/BA), Dr. Jorge Silva (PHS/ES), Antônio Brito (PSD/BA) e da deputada federal Benedita da Silva (PT/RJ), que foi homenageada pelos parlamentares.

A partir deste ano, todo dia da Consciência Negra serão homenageadas uma pessoa viva e uma pessoa in memorian. Para Damião Feliciano (PDT-PB), idealizador do ato de homenagem, “muita coisa evoluiu em relação à negritude. Graças a políticas de ascensão social e afirmação racial, triplicou o número de negros na universidade”. O deputado homenageou in memoriam João Silva Carvalho Filho, conhecido como João Balula, um homem que lutou pelo direito dos negros na Paraíba.

Balula era militante do movimento artístico e cultural paraibano. Atuou no teatro, na música e na dança, exaltando a cultura negra. Conhecido por sua luta intransigente contra o racismo e o preconceito, João Balula naturalmente se tornou um líder do movimento negro paraibano. “Suas ideias libertárias eram a base da sua existência. Pouco importava estar diante de um juiz ou de um morador de rua. Balula comportava-se exatamente da mesma forma e tratava todo mundo com o mais profundo respeito”, elogiou emocionado o pedetista.

Ao homenagear também a deputada Benedita da Silva, Damião enalteceu a longa e bem-sucedida carreira e uma vida de luta e sacrifícios pelos direitos dos negros e das mulheres. “Ela é um exemplo de mulher negra que dá valor a sua raça. Uma mulher valente, determinada. Foi a primeira negra vereadora, governadora e senadora pelo Estado do Rio de Janeiro, deputada Constituinte, Secretária de Estado, Ministra de Assistência Social e deputada federal. Benedita rompeu barreiras e sua atuação ajudou a escrever a história recente do país”, apontou Damião.

A programação cultural em celebração ao dia da Consciência Negra na Câmara Federal segue até o dia 29 de novembro com a realização da sessão solene.

MaisPB