06 de dezembro de 2016 - 12:58

última hora
23/11/2016 às 09h00 • atualizado em 23/11/2016 às 09h06

Grupo de extrema exalta Trump com saudação que lembra a do nazismo

2016-09-01t024540z_1123075995_s1aetyshgmaa_rtrmadp_3_usa-election-trump

Ativistas de extrema-direita americanos aparecem em um vídeo exaltando o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, com saudações que lembram as do nazismo.

Isso aconteceu em uma conferência em Washington, organizada pelos alt-right (abreviação de “alternative right”, “direita alternativa”, em português), grupo radical que cresceu muito no último ano e é acusado de ser racista, xenófobo e antissemita.

Trump reagiu, por sua vez, repudiando a atitude do movimento. Em entrevista ao jornal americano The New York Times, o presidente eleito disse que não quer incentivar o grupo.

“Eu os condeno e repudio”, declarou.

“Se eles têm força, eu quero analisar e descobrir o motivo”, acrescentou.

Embora o republicano não tenha endossado o movimento da extrema-direita, pessoas com esse tipo de visão política se sentiram encorajadas com o resultado do pleito por ver em Trump um defensor de bandeiras nacionalistas.

No vídeo filmado pela revista The Atlantic, membros desse grupo aparecem com o braço estendido gritando “Viva Trump, viva o nosso povo, viva a vitória”.

“Estamos sendo substituídos e forçados a nos transformar em minorias em nossos próprios países”, afirmou Richard Spencer, do National Policy Institute, discursando na conferência.

“A América foi um país branco até a última geração, criado para nós mesmos e para nossos descendentes. Ela é nossa criação, é a nossa herança e pertence a nós”.

Em entrevistas formais, os participantes apresentaram discursos mais comedidos.

“Eu sempre achei que um Estado homogêneo é um Estado mais feliz”, disse à BBC um deles.

G1