João Pessoa, 27 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 00:23 - 0.3 | 06:43 - 2.5 | 12:58 - 0.2 | 19:15 - 2.3 Dólar 3,30 - Euro 3,69

ÚltimaHora
Lei ignorada

STF nega pedido de taxistas para barrar o UBER em João Pessoa

Comentários:
publicado em 21/11/2016 às 14h59
atualizado em 21/11/2016 às 19h50
A- A+

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de liminar para vetar o sistema do aplicativo UBER e suas atividades em João Pessoa. O pedido foi feito pelo Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas, Caminhoneiros e Condutores Auxiliares (Sindtaxi/PB).

O Sindicato alega que uma lei municipal proíbe a exploração do UBER e acrescenta que a legislação foi ignorada pelo Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que emitiu decisão a favor da continuidade do serviço na Capital.

No STF, o Sindtaxi/PB ingressou com uma Reclamação, com pedido de liminar, requerendo a suspensão dos efeitos da decisão, com a suspensão da tramitação do processo em que foi proferida e, no mérito, a cassação definitiva do ato atacado.

Na análise do caso, o ministro Ricardo Lewandowski, ao negar a liminar, entendeu não ter ficado comprovado o dano irreparável. “Esse dano irreparável deve ser iminente e efetivo, o que não conseguiu demonstrar o reclamante em sua peça inicial. Em verdade, ele sequer discorreu sobre o dano irreparável a que estaria, efetivamente, sujeito”.

MaisPB com OsGuedes

Leia Também