04 de dezembro de 2016 - 00:55

última hora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

21 de novembro de 2016 - 11h59 • atualizado às 12h35

O desfecho do Caso Vivianny e a performance da Polícia da Paraíba

centralpolicia

Equipamentos de segurança modernizaram aparato policial da Paraíba; avanços que explicam resultados

A morte da vendedora Vivianny Crisley, executada em circunstâncias cruéis e em suspeita de estupro, poderia ser só mais uma cena macabra do mundo do crime e terminar nos arquivos policiais entre aqueles mistérios insondáveis.

Aquele sequestro nos Bancários, seguido de estupro e execução em Pernambuco, também tinha tudo para ficar na lama dos canaviais e apenas nos rastros dos pneus que passaram por cima várias vezes das vítimas e da Lei.

Os dois episódios ilustram, com precisão, a nova perfomance da Polícia paraibana, de uns tempos pra cá. Em quase todos os casos de ampla repercussão, a Segurança Pública vem dando uma resposta e elucidando os crimes.

E isso não é por acaso. Polícia se faz com inteligência e estrutura. Nesse aspecto, o aparato policial paraibano melhorou muito nos anos da gestão do governador Ricardo Coutinho.

Pra começar, é só reparar na nova Central de Polícia, moderna e digna, um contraste à vergonhosa “casa mal assombrada”, praticamente aos escombros, instalada ao lado da Rodoviária de João Pessoa, no passado.

Há muito a conquistar, mas as melhorias são aparentes. Vão da qualidade da frota de viaturas, da evolução no arsenal de armas e munição, ao aprimoramento da formação policial. Avanços que explicam resultados rápidos e eficientes, como no desfecho da prisão de todos os acusados do filme real de terror contra Vivianny.

Pingo nos…

A Coluna errou ao citar a publicitária Marta Lima como proprietária da MartPet (Recife), uma das quatro agências classificadas na licitação da Secom-PB.

Is…

A empresa pertence, na verdade, a Edson Martins, Jussara Freire e Diego Curvêlo (este tem passagens pelo mercado paraibano).

cmjpMarcos Vinicius: o pulo do gato

A julgar pelo café da manhã de hoje, o bloco da oposição ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD) está fechado com a candidatura do habilidoso vereador Marcos Vinicius (PSDB). O grupo oposicionista tem os votos que, somados aos já contabilizados na base governista, dão vantagem ao tucano no confronto com o atual presidente Durval Ferreira (PP). Segundo o acordo – celebrado com 17 assinaturas – João Corujinha (PSDC) fica com o segundo biênio. Ao avançar na conquista ao território da oposição, Vinicius obriga Durval a dois caminhos: rendição ou reação.

BRASAS

*Fatia – Pelo documento assinado, a oposição terá direito a vice-presidência e as comissões de orçamento (1º biênio) e Justiça (2º biênio).

*Sonho adiado – Lucas de Brito (PSL) até pretendia disputar o comando da Câmara de João Pessoa, mas se contentará com uma vice na chapa de Marcos.

*Contra a maré – Bruno Farias (PPS) tinha inclinação pelo voto em Durval, mas não resistiu ao movimento avalizado por pétalas girassóis.

*Água limpa – Sandra Marrocos (PSB) foi uma das primeiras socialistas a declarar voto a Marcos Vinicius.

*Joio do trigo – O petista Marcos Henriques separou a guerra ideológica com o PSDB e fechou questão com Vinicius, vereador tucano.

*Revista às tropas – Prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) reúne sua equipe de gestão nesta terça-feira.

FALA CANDINHA!

Guerra de interesses

De Dona Candinha, ainda sobre a polêmica do financiamento dos carros na Paraíba: “Dessa briga, alguém vai sair de tanque cheio”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO

O que Luciano Cartaxo achou do acordo celebrado no café da manhã de hoje?

Tota Guedes 1PINGO QUENTE

“O Tribunal de Contas não é bicho papão”. Do presidente da Famup, Tota Guedes (foto), sobre o encontro realizado pelo TCE para orientar prefeitos.

Outras Postagens