05 de dezembro de 2016 - 07:28

última hora
20/11/2016 às 17h27 • atualizado em 20/11/2016 às 17h49

Para evitar ‘desmonte’ de prefeitura da PB, MP faz varredura em repartições públicas

MINISTÉRIO PÚBLICO DA PARAÍBA

Para evitar um possível ‘desmonte’ da Prefeitura de Rio Tinto, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) iniciou um levantamento fotográfico em vários equipamentos da administração municipal. O objetivo é evitar o sumiço de bens públicos.

A ação ocorre após o MP constatar que com o resultado das eleições de outubro, dois ônibus escolares e uma motoniveladora entregues pelo governo federal à Prefeitura de Rio Tinto foram encontrados desmontados e com as peças retiradas. Também há o caso de um PSF na zona rural do município em que uma geladeira nova foi trocada por uma geladeira velha.

Conforme os autos do processo judicial, até computadores e material de informática estariam desaparecendo das dependências da prefeitura.

“As diligências na administração municipal tem como objetivo barrar e evitar a subtração do patrimônio público”, explica o promotor José Raldeck, que já prepara uma ação civil pública contra a prefeita Severina Ferreira Alves (PMDB). O levantamento foi iniciado na sexta-feira (18) após a justiça deferir um pedido de medida cautelar para que o promotor tivesse acesso às repartições públicas municipais.

De acordo com o promotor de Justiça, geralmente no final de seus mandatos eletivos, os prefeitos que não conseguem a reeleição – como é o caso da atual prefeita de Rio Tinto –, ou que não reelegem seu sucessor, passam a negligenciar o bem público, e pessoas ligadas à administração começam a dilapidar o patrimônio público.

MaisPB com MPPB