09 de dezembro de 2016 - 02:44

última hora
19/11/2016 às 12h38 • atualizado em 19/11/2016 às 12h55

Deputado chama atenção para colapso no Samu

renato

O deputado Renato Gadelha (PSC) demonstrou preocupação com o caos instalado em vários municípios da Paraíba diante do atraso de oito meses nos repasses estaduais do Samu. O Líder da Oposição teme que o serviço entre em colapso nos próximos dias por falta de recursos. “O risco é iminente, vários prefeitos me procuraram pedindo socorro”. Renato lembrou que os repasses federais estão em dia e as prefeituras estão fazendo a parte delas.

“O problema é que vários municípios estão sem receber o repasse estadual há mais de oito meses. O Governo do Estado simplesmente não paga a parte que lhe cabe, por lei, para o funcionamento do Samu”. Renato revelou que apenas em duas cidades, Campina Grande e Sousa, a dívida já ultrapassa os quatro milhões de reais. “Diante da crise que enfrentamos, as prefeituras não conseguem cobrir o rombo nas contas causado pelo Estado”.

Renato disse ainda que não são apenas os recursos do Samu que estão atrasados. “Há problema em outros repasses, como da farmácia básica, por exemplo. Da forma que está, o governador vai inviabilizar o já precário serviço de saúde público na Paraíba”. O deputado lembra que muitos prefeitos estão deixando os mandatos no final do ano e a ‘bomba’ pode estourar na mão dos novos mandatários.

“O pior de tudo isto é a falta de diálogo com o governo. O pagamento não é feito e não há qualquer comunicação com as prefeituras para tentar amenizar a crise. E a dívida só aumenta”, lamenta Renato Gadelha. O parlamentar sugeriu que o governo utilize os créditos provenientes da repatriação de recursos para quitar os pagamentos devidos aos municípios. “É o mínimo que este governo pode fazer. A população não, pode mais uma vez, ser penalizada. As prefeituras estão em dificuldades e o governador não pode, simplesmente, ignorar a obrigação legal de fazer os repasses”, finalizou Renato Gadelha.

MaisPB