05 de dezembro de 2016 - 15:36

última hora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

19 de novembro de 2016 - 10h59 • atualizado às 11h25

Polêmica do Gravame II: a acusação de cartel e a reação dos empresários

josecarneirofenabrave

José Carneiro (à esquerda); empresários contestam acusações de cartel e pedem respeito ao setor

A Coluna registra correspondência enviada pelo empresário José Carneiro (Renault), presidente do Sindicato das Concessionárias de Veículos na Paraíba. Ele comenta o artigo de ontem e contesta argumentos apresentados pelo Governo do Estado na polêmica mudança do sistema de informações do Detran, alteração – segundo o setor – responsável pela paralisação das vendas de veículos por financiamento, fatia que representa 80% das operações.

Existem cerca de 90 concessionárias operando na Paraíba. Com presença nas principais cidades do estado, de Cabedelo à Cajazeiras, de Monteiro à Mamanguape, passando por Guarabira. Hoje, esta mesma rede já vende menos do que 50% do que vendia dois anos atrás.

Somente por este fato, já estaríamos em grave situação de operação. No momento que o Detran tomou esta medida de mudança da empresa de inserção do gravame, sem consultar nem por UM SEGUNDO esta mesma rede de concessionárias, responsável pela geração da venda, e portanto do financiamento, que é o agente causador do restante da cadeia, o Detran provocou uma espécie de avalanche que vem arrasando tudo é não há quem consiga parar.

Os prejuízos são incalculáveis. O desespero destes concessionários é enorme, os débitos se amontoam aos muitos milhões, e o risco de não termos em muitíssimo curto prazo uma rede de concessionárias que gera desenvolvimento, emprego e renda é real e efetivo. Isso não é um blêfe.

Não há espaço para um dia sequer sem uma solução. Para nós, pouco ou nada importa quem faz o gravame. Somos por origem e natureza de nossos negócios a favor da livre iniciativa, total e livremente. Esta briga é entre a fome do Estado que necessita da receita e a ganância dos bancos. Nós ficamos no meio, irresponsavelmente asfixiados por quem deveria nos preservar, o Estado.

O Governo do Estado e o Detran deveriam valorizar e defender esta rede, mas não, ao contrário da mínima lógica, nos escantearam de uma problemática onde somos a mola mestra, fruto aparentemente de uma decisão intempestiva, e para justificar tamanha trapalhada, recebemos hoje pela fala de vossa excelência o governador o selo de cartelistas. Cartel dá cadeia no Brasil, amigo. E nós não podemos nem tão pouco devemos ser tratados desta maneira.

Não é a Fenabrave ou o Sincodiv que se escondeu do diálogo. As vezes se faz necessário um passo atrás para ajustar as coisas, reconhecer equívocos e buscar um novo caminho, e somente o Detran pode fazer isso. Inclusive a assessoria dele precisa instruir melhor o governador para que ele não fale mais coisas sem sentido e muito longe da verdade, como as que ele disse sobre monopólio e cartelização, incluindo os revendedores.

Somos empresários que investiram muitos e muitos milhões em nossos negócios no Estado e geramos muitos impostos e empregos para a Paraíba, cerca de 6% do PIB daqui. Por favor tenha a consciência de que nós não defendemos nem A nem B e sim nossos negócios, que pelas mãos do Estado, está arrasado. Os prejuízos são incomensuráveis e sem dúvida, muitos sucumbirão se este grande equívoco persistir”.

Em tempos de recessão, essa é uma queda de braço que parece autofágica, sem sentido e anti-lógica. O bom senso recomenda desarmamento de espíritos e entendimentos. Por uma outra razão: a briga prejudica, principalmente, emprego e consumo, dois itens fundamentais para superação da crise que tem imposto uma vida mais dura a brasileiros e paraibanos.

Outro

Ao 60 Minutos – Rede Arapuan de Rádios – o procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, transferiu para os revendedores a acusação de intransigência.

…Lado

O Estado sempre esteve aberto ao diálogo”, frisou. Carneiro diz não compreender reação dos empresários contra medida geradora de mais receitas ao Estado.

centroadministrativojaguaribeAs quatro

Pela ordem, Antares (87,2 pontos), MartPet-Recife (85,66), Takes (81,66) e Três (81,33) foram as agências de publicidade classificadas na nova licitação da verba de comunicação do Governo do Estado, após as provas técnicas. Ainda há etapas burocráticas a cumprir, mas na prática são elas que devem tocar recursos da ordem de R$ 35 milhões/ano. O próximo passo será a abertura dos envelopes dos preços. O processo, já na sua fase final, vem sendo conduzido com lisura e maestria pelo secretário Luís Tôrres. Sem reparos e sem questionamentos.

BRASAS

*Origem – Ancorada no Recife (PE), a MartPet, da publicitária Marta Lima, é a única agência de fora da Paraíba.

*Portfólio – Respeitada em Pernambuco, a empresa atualmente detém as contas da Chesf e da Empresa Pernambucana de Turismo, a nossa Pbtur.

*No Meio – Entre os publicitários, surpreendeu a saída da Sin, de Ruy Dantas e a maior do Estado, e a permanência da Takes (Campina), de Míriam Ribeiro.

*De última hora – O governador Ricardo Coutinho reuniu grupo seleto de auxiliares e amigos na Granja Santana para singela comemoração da passagem do seu aniversário, ontem à noite.

*Azedume – Pela reação, o presidente da Assembleia, Adriano Galdino (PSB), não gostou nadinha de saber que o líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB), se postou contra transferência do Poder.

*Torre de Babel – A fala de Hervázio, na Rádio Rural de Guarabira e repercutida no Portal MaisPB, surpreendeu até a integrantes da Mesa Diretora.

*Pódium – Wilson Filho (PTB), Benjamin Maranhão (SD) e Pedro Cunha Lima (PSDB), nessa ordem, foram eleitos os parlamentares mais atuantes da Paraíba, segundo o site Políticos.org.

FALA CANDINHA!

Combustível

Dona Candinha sobre a guerra do financiamento de veículos na Paraíba: “O Governo se abastece de brigas”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO

O prefeito Netinho de Várzea Nova, colaborador informal da campanha de Emerson Panta, vai indicar secretários na futura gestão de Santa Rita?

adrianogaldinoserioPINGO QUENTE

Não vou comentar nada”. Do presidente da Assembleia, Adriano Galdino (PSB-foto), ao saber da declaração de Hervázio Bezerra contra a transferência da Assembleia.

Outras Postagens