04 de dezembro de 2016 - 23:22

última hora
18/11/2016 às 11h11 • atualizado em 18/11/2016 às 11h12

MP recebe denúncia de desvio, atrasos de salários e suspensão de serviços

foto-13

O Ministério Público Estadual recebeu denúncia dos problemas da área de saúde que estão sendo enfrentados pela população de Curral de Cima. Após perder as eleições, o atual gestor Nadir Fernandes (PSB) deixou de pagar salários, dispensou médicos e não adquire mais equipamentos básicos para atendimento. Entre as denúncias, está o desvio de recursos no valor total de R$ 90 mil que deveriam ter sido utilizados para implantação de Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (Caps).

Dos R$ 90 mil, R$ 60 mil seriam para a implantação do CEO e R$ 30 mil para a implantação do Caps, mas nenhuma das duas estruturas não foram implantadas e a população ficou prejudicada sem os serviços.  O Setor de Vigilância Sanitária encontra-se com repasse financeiro bloqueado por não ter desenvolvido as ações necessárias. Outro problema sério é que enfermeiros, médicos, dentistas e agente de saúde estão com salários em atraso e, por isso, não estão cumprindo a carga horária, prejudicando a população.

A falta de gestão também fez com que dois relatórios quadrimestrais não fossem apresentados ao Conselho Municipal de Saúde e nem ao Tribunal de Contas, impedindo a fiscalização das ações desenvolvidas. Os balancetes de 2016 da saúde não foram homologados junto ao Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) e isso pode gerar bloqueio de recursos.

Entre os problemas relatados está a falta de médico e dentista na Unidade de Saúde de Estacada, maior distrito da cidade; falta de materiais, insumos e equipamentos básicos para atendimento médico e odontológico; falta de medicamentos da farmácia básica; ambulâncias com documentações atrasadas; e ausência de transportes para levar os pacientes que necessitam de atendimento junto ao CAPS de Jacaraú.

“O que fica claro é a tentativa da atual gestão de inviabilizar o nosso governo, a partir do ano que vem. Por ter sido derrotado nas urnas, o prefeito vem penalizando a população com a suspensão de serviços, mas acreditamos na justiça e temos a convicção de que todas essas ações serão punidas”, comentou o prefeito eleito de Curral de Cima, Totó Ribeiro (PSDB).

MaisPB