João Pessoa, 28 de julho de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
TRADIÇÃO CULTURAL

Camila lembra que vaquejada sustenta de mais de 600 mil

Comentários:
publicado em 11/10/2016 às 15h25
atualizado em 11/10/2016 às 15h26
A- A+

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) defendeu nesta terça-feira (11) a regulamentação da prática da vaquejada em todo o País. Para a parlamentar, o esporte é uma tradição cultural nordestina que gera emprego e renda e não implica em maus tratos a animais como afirmou decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Esse debate tem que ser feito em todo o País para que essa decisão do STF não prevaleça. A vaquejada é tradição e precisamos mantê-la. Esta Casa está de portas abertas para debater esse tema que trata não só de tradição, mas também do sustento e meio de vida de muitas famílias. São mais de 600 mil pessoas empregas direta ou indiretamente”, disse a deputada.

Camila também destacou que nos últimos anos houve um forte e inegável aprimoramento na organização e disciplina para essa prática desportiva, notadamente no tocante à proteção da saúde e do bem-estar dos animais envolvidos no desporto. “Então não podemos concordar com a decisão do STF que foi baseada na questão dos maus tratos”, afirmou.

Segundo Leon Freire, Diretor de Planejamento da Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ), a decisão do STF colocou mais de 600 mil pessoas com empregos diretos e indiretos na marginalidade. “Essa decisão tenta nos comparar com criminosos. Nós defendemos uma vaquejada legal e praticamos isso com base na norma que protege os animais”, destacou.

MaisPB

Leia Também