22 de janeiro de 2017 - 09:10

última hora

José Gonzaga Sobrinho, mais conhecido como Deca do Atacadão é um empresário e político brasileiro, atualmente é senador da República e filiado ao PSDB.
Foi eleito em 2010, ao lado senador Cássio Cunha Lima (PSDB) como primeiro-suplente.
Em setembro de 2016, após o pedido de licença do titular, o senador Deca tomou posse no Senado Federal.

07 de outubro de 2016 - 06h17

Política de resultado

Desenvolvi com o trabalho uma relação de longa cumplicidade.

Nos conhecemos ainda na infância – na lida dura do roçado e das feiras-livres; no dia a dia das bodegas e no porta a porta dos finais de semana (estivas no lombo, sol a pino) para reunir o extra necessário à sobrevivência.

O tempo passou. O ritual do ofício mudou. Mas uma coisa permanece: eu continuo a apostar todas as minhas fichas no trabalho – de quem nunca me apartei.

E não poderia ser diferente.

Quem, como eu, venceu na vida na base da transpiração da labuta, entende que não existe qualquer outra receita, fórmula mágica ou estratagema para o sucesso que não seja o trabalho.

Ele é minha aposta na condução deste mandato que o povo da Paraíba me confiou.

A Paraíba certamente não ganhou, com minha posse, um orador eloquente; um tribuno cheio de recursos linguísticos. Ganhou – perdoem a imodéstia – um senador incansável.

Sei que a pauta é longa, mas reunirei todas as minhas forças no sentido de produzir, neste período, ações palpáveis para a Paraíba e os paraibanos.

Algo mais substancioso que palavras. Concreto como ações.

E que redundarão em acolhimento, geração de emprego, circulação de renda e consequente desenvolvimento da nossa região.

Não serei, sem dúvida, figura fácil da tribuna.

Mas – pode apostar – meu tempo em Brasília será (como tem sido) de peregrinação pela Esplanada dos Ministérios e demais organismos governamentais, batendo de porta em porta para destravar obras, desengavetar projetos e empreender conquistas para nossa gente.
Este é o meu foco.
Assim como, torço e rezo, seja o foco dos eleitos nos 223 municípios paraibanos. Pois o recado das urnas foi claro e só não ouve quem não quer.

O cidadão quer representantes trabalhadores, que mostram resultados, que deixam legados concretos – onde o doente possa se tratar, a criança possa estudar, a empresa tenha condições de se instalar, a vida possa seguir produtiva.

É bem verdade que estou apenas começando esta jornada e nem sei se vim para ficar, mas – dure o tempo que durar – será sempre marcada pela inspiração que transpira.

E por frutos que só o trabalho é capaz de semear e colher.

Outras Postagens