João Pessoa, 29 de junho de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Em ‘reforma’, Ricardo enquadra o PMDB

Comentários:
publicado em 29/06/2016 às 07h09
atualizado em 29/06/2016 às 09h54

Maranhão-e-Ricardo

Com rebaixamento do tamanho do PMDB no governo, Ricardo bota o partido na parede; ou vai ou racha?

Em 18 de maio passado, essa Coluna analisou o agravamento das relações entre PMDB e PSB e perguntou: quem rompe primeiro? Era a indagação diante dos conflitos públicos e subliminares entre o governador Ricardo Coutinho e o senador José Maranhão. (leia aqui )

A resposta não demorou e veio com um gesto de Ricardo na sua mini-reforma para acomodações políticas. Ao mexer no secretariado e remanejar o deputado Lindolfo Pires (DEM) da Representação em Brasília para o Desenvolvimento Econômico, o governador deu seu ultimato ao PMDB.

Na prática, a operação, além de beneficiar o vereador pessoense Raoni Mendes, porque ainda tira Ricardo Barbosa da Assembleia (ele vai para Brasília), e nomear Bruno Roberto (filho de Wellington Roberto) para os Esportes, o governo chacoalha o PMDB mexendo numa indicação partidária e pessoal do senador José Maranhão, recambiado para um posto ainda mais insignificante: secretaria executiva de Energias e do PAC, programa praticamente extinto e esquecido.

Detalhe: movimento, até onde se pode apurar, sem nenhum combinado ou negociação prévia com Maranhão, patrono da indicação de Laplace Guedes, com quem tem ligações familiares.

Foi a velha fórmula para emparedar. Astuto e sagaz,o socialista calcula com o gesto duas conseqüências: ou o PMDB, que tem candidatura própria em João Pessoa e namora com a reeleição de Luciano Cartaxo, recua e volta a conversar para garantir espaços ou desembarca de uma vez.

Quem conhece, sabe. Com Ricardo é assim: Não há espaço para meio termo. Ou calça de veludo ou bunda de fora.

Crônica…
Semana passada, Maranhão já fora orientado e alertado que a queda de Laplace Guedes já estava programada pelo Governo.

…Anunciada
A fritura não chegou a surpreender o partido. Em um ano e seis meses de gestão, o secretário nunca despachou com o governador.

Bom cabrito…
Instado a romper, o PMDB não vai sair atirando. A estratégia, por enquanto, é o silêncio. Deixar que os fatos gritem.

…Não berra
“Ele que explique tanta desconsideração a quem lhe lançou e o fez prefeito em 2004, 2008 e governador em 2014”, desabafou fonte da sigla.

Manoel Júnior 1Manoel Júnior segura a onda
Apesar dos apelos e da operação nos bastidores para demovê-lo da candidatura a prefeito de João Pessoa, o deputado Manoel Júnior (PMDB-foto) resiste. Pelo menos, com o seu último gesto público na direção de que pretende se manter no páreo, contrariando as últimas expectativas. E o fez com o anúncio ontem de licença parlamentar para os próximos 15 dias. Uma atitude de quem quer demonstrar, pra dentro e pra fora, que pretende se dedicar integralmente à pré-campanha na reta final para as convenções.

BRASAS
*Passa e repassa – Cida Ramos (PSB) devolveu a cobrança de provas da tal “Taxa Z”. “Ele (Luciano Cartaxo) é que tem que apurar”.

*Preço – Para ter o apoio à Cida Ramos (PSB), em João Pessoa, o governo cedeu e deu a Secretaria de Esportes ao PR, nomeando Bruno Roberto, filho de Wellington e irmão de Caio.

*Negociação – Bem mais antes, o PR chegou a conversar com a articulação de Luciano Cartaxo (PSD) sobre espaços na gestão municipal.

*De volta ao executivo – Alçado para a Representação em Brasília, o deputado Ricardo Barbosa (PSB) confia que sua experiência lhe fará “cumprir um bom papel”.

*Menos holofotes – O vereador Raoni Mendes (DEM) assumirá em pleno recesso da Assembleia, sem direito a grande barulho na posse, mas chegará à eleição com mais visibilidade.

*Fora do mês trabalhado – Na oposição, ontem, houve quem observasse: o Governo pagará a folha dos ativos de junho em dia 1º de julho.

FALA CANDINHA!
Beabá
De Dona Candinha sobre os tais rumores de cobrança da “Taxa Z”, em João Pessoa. “Na história da Paraíba, a única novidade nisso é que chegamos ao fim do alfabeto”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO
O PMDB vai dá uma cururu ou de gato acuado?

Cida RamosPINGO QUENTE
“Roda tudo em torno da família”. Da candidata do PSB, Cida Ramos (foto), criticando a ‘rotatividade’ de secretários na Prefeitura de João Pessoa.

Leia Também