João Pessoa, 25 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
TIROTEIO

Arcebispo do Rio fica no meio de fogo cruzado durante ataque a UPP

Comentários:
publicado em 10/06/2016 às 15h03

O arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, ficou no meio do fogo cruzado entre policiais da Unidade de Polícia Pacificadora dos Morros Fallet/Fogueteiro, em Santa Teresa, na Região Central do Rio, e bandidos, na manhã desta sexta-feira. Segundo o próprio religioso, foram cerca de dez minutos parado no trânsito por causa do confronto. Ele chegou a ter que sair do carro e se sentar na calçada para se abrigar dos disparos.

– (Estava) voltando do (Cristo) Redentor e indo para o aeroporto. Junto com muitos outros passageiros de ônibus e outros veículos. Ficamos uns dez minutos. Quando amainou um pouco, demos marcha a ré e pegamos outra rua. Os ônibus à frente continuaram parados. Não sei como terminou – disse Dom Orani.

O tiroteio aconteceu nas imediações do Hospital São Romão. O arcebispo deixava um evento no Cristo Redentor, onde foi discutida a preservação do monumento, e seguia para o Aeroporto Santos Dummont. Ele já embarcou para São Paulo, onde participará de um evento.

Segundo a assessoria de imprensa das UPPs, os agentes do Fallet/Fogueteiro foram atacados na localidade conhecida como Campo do Capitão. Ainda de acordo com a assessoria, agentes realizavam um patrulhamento de rotina quando se tornaram alvos de tiros. O policiamento foi reforçado na região por equipes do 5º BPM (Praça da Harmonia).

Na Mangueira, houve outro ataque contra os policiais de UPP. Ele ocorreu na localidade conhecida como Olaria, também durante patrulhamento de rotina, segundo informou a assessoria de imprensa das UPPs. Em ambos os casos, não há notícias de feridos.

 Arcebispo já foi assaltado duas vezes

Em julho do ano passado, Dom Orani foi vítima de um assalto em Quintino, na Zona Norte do Rio. Bandidos abordaram o carro onde estava o religioso, um casal de amigos, além do motorista, na Rua Goiás. O bando, formado por quatro homens armados, rendeu as vítimas antes de levar o veículo. Eles conseguiram fugir. Ninguém foi preso.

Dom Orani estaria voltando de um evento religioso na Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Campo Grande, na Zona Oeste da cidade.

Em setembro de 2014, o acrcebispo havia sofrido outro assalto quando saía da Residência Assunção, no Sumaré, na Região Central, e ia para um debate na sede da Arquidiocese do Rio, na Glória, Zona Sul. Na ocasião, os criminosos levaram o anel cardinalício e a cruz peitoral de dom Orani. O bando também recolheu um celular, uma máquina fotográfica, caneta, além da mochila e do paletó do motorista. Na ação, um dos bandidos chegou a apontar uma arma para a cabeça do arcebispo, que também foi revistado por um dos bandidos.

Extra Online

Leia Também