João Pessoa, 24 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
INOCENTADO DE ESTUPRO

Britânico deve informar polícia sempre que for fazer sexo

Comentários:
publicado em 10/06/2016 às 13h30

Um homem, que deve informar a polícia pelo menos 24 horas antes de planejar fazer sexo, disse que sua vida se tornou “uma prisão virtual” por conta da decisão. As informações são do site The Independent .

O britânico, de 40 anos, foi inocentado no ano passado de uma acusação de estupro, porém foi incluído na Ordem de Risco Sexual, que obriga o individuo a informar as autoridades com antecedência sempre que planejar um ato sexual.
Após sair de uma audiência em um tribunal de York, na Inglaterra, ele contou aos repórteres que o requisito “põe fim a sua vida” e que não tem mais “nenhuma perspectiva” de relacionamento.

“É tão injusto, não há convicção, só uma alegação na qual fui inocentado e eles ainda fazem isso. Eles criaram uma prisão virtual”, afirmou. O homem também fez duras criticas à polícia. “Se eles perdem no tribunal, usam essas ordens de risco como uma ferramenta de punição”.

Na Ordem de Risco Sexual, são incluídas pessoas consideradas um perigo a sociedade, mesmo que não tenham sido condenados ou advertidos por crimes dessa natureza. A medida foi implantada em 2015 e alerta que o indivíduo “deve declarar os detalhes do companheiro, incluindo seu nome, endereço e data de nascimento pelo menos 24 horas antes das relações sexuais”.

Quem está sob essa vigilância também deve dar à polícia o código de acesso de seu celular, além de ser impedido de usar qualquer dispositivo móvel que não possa ser monitorado. O britânico, porém, decidiu não entregar-lhes o código por “uma questão de princípio” e passou uma noite na cadeia por isso.

O homem acha que os termos da Ordem deveriam ser proibitivos e não obrigatórios. Quando perguntado sobre a perspectiva de um relacionamento, ele disse que o processo seria “terrível”.

Segundo a imprensa internacional, o homem, que não pode ter sua identidade revelada por questões legais, é pai de dois filhos e trabalha na área de TI. Durante o julgamento, no qual foi inocentado da acusação de estupro, ele admitiu ter interesse em sexo sadomasoquista e que costumava visitar clubes de fetiche.

Terra

Leia Também