João Pessoa, 25 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
carros-pipa

Moradores de CG podem estar bebendo água contaminada

Comentários:
publicado em 10/06/2016 às 08h24
atualizado em 10/06/2016 às 09h54

O Ministério Público da Paraíba vai fiscalizar os carros-pipa que abastecem o município de Campina Grande. A suspeita é de que água contaminado esteja sendo distribuída à população.

A medida foi anunciada durante reunião ocorrida na quinta-feira (9) quando foi criado o‘Comitê de Gestão da Crise Hídrica na Paraíba’, que inicialmente irá acompanhar a situação do Açude Presidente Epitácio Pessoa (Boqueirão).

O comitê vai fiscalizar também a perfuração de poços artesianos, que estariam sendo feitos sem autorização e análises dos órgãos competentes, além do uso indiscriminado e sem controle de água potável pela indústria da construção civil em Campina Grande.

Outras medidas serão o acompanhamento por parte do Ministério Público do laudo técnico que a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai receber na semana que vem acerca do grau de contaminação das águas do Boqueirão por cinobactérias.

O MP também vai acompanhar as previsões de chegada das águas oriundas das obras de transposição das águas do Rio São Francisco.

“Estamos apenas começando. Temos que buscar soluções. E isso é uma política do Ministério Público da Paraíba”, enfatizou o procurador-geral Bertrand Asfora.

A reunião da força-tarefa em Campina Grande também foi acompanhada pelo 2º-subprocurador-geral de Justiça, Valberto Cosme de Lira, e pelos promotores de Justiça Cláudia Cabral Cavalcante, Edmilson de Campos Leite Filho, Adriana Amorim de Lacerda, José Eulâmpio Duarte e Alcides Leite de Amorim (coordenador da força-tarefa e integra o Fórum Nacional de Recursos Hídricos, vinculado à Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais do Conselho Nacional do Ministério Público – CNMP).

Participaram da reunião da força-tarefa representantes das Universidades Estadual da Paraíba (UEPB) e Federal de Campina Grande (UFCG) – entre professores, técnicos e pesquisadores –, da Agência Executiva de Gestão de Águas da Paraíba (Aesa), da Cagepa, da Agência Nacional de Águas (ANA), do Comitê da Bacia do Rio Paraíba, da Secretaria da Saúde do Município de Campina Grande, da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs).

MaisPB com Ministério Público

Leia Também