João Pessoa, 24 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
FUTEBOL INTERNACIONAL

Colômbia envolve Estados Unidos e vence na abertura da Copa América

Comentários:
publicado em 04/06/2016 às 09h52

Os norte-americanos fizeram uma grande festa durante a cerimônia de abertura da Copa América Centenário, na noite desta sexta-feira, em Santa Clara, Califórnia, onde a banda Magic e o cantor Jason Derulo deram o tom da solenidade. No entanto, a torcida local deixou o Estádio Levis decepcionada com o desempenho da seleção dos Estados Unidos, que perdeu para a Colômbia, por 2 a 0, neste que foi o primeiro jogo da edição que celebra os 100 anos da competição.
O zagueiro Cristian Zapata e o meia James Rodríguez foram às redes pela equipe sul-americana, que controlou a partida em sua integridade muito em função da boa qualidade no toque de bola, característica do futebol colombiano. Já os anfitriões chegaram com perigo só em jogadas de bola parada, com Clint Dempsey, o melhor jogador do selecionado americano.
Com o resultado, a Colômbia lidera momentaneamente o Grupo A do torneio, com os três pontos correspondentes à vitória desta noite. Completando esta primeira rodada da chave, Costa Rica e Paraguai se encaram neste sábado, às 18 horas (de Brasília).

Campeão em 2001, o time da América do Sul voltará a campo já na próxima terça-feira, às 23h30, para duelar com o Paraguai, enquanto os Estados Unidos buscarão a recuperação diante dos costarriquenhos no mesmo dia, mas às 21 horas.

O jogo – Empurrados pela torcida local, os norte-americanos começaram a partida com ritmo mais intenso, com tentativas de chegar à meta colombiana através de jogadas em velocidade. Bem postada defensivamente, o equipe sul-americana conseguiu um escanteio na primeira chegada ao ataque. Na cobrança, o zagueiro Cristian Zapata bateu de primeira para anotar o primeiro gol da competição aos 7 minutos de jogo.

Os anfitriões, então, tentaram reagir com trocas de passes, principalmente com Bradley e Dempsey. Mas sem criatividade, não chegaram a assustar o goleiro Ospina. A Colômbia, por sua vez, passou a ter o controle da partida e foi premiada por isso.

No fim da primeira etapa, James Rodríguez abriu na esquerda para Díaz, que fez o cruzamento na mão de Yedlin. Pênalti duvidoso assinalado pelo árbitro Roberto Orozco que o próprio James bateu com perfeição para ampliar o placar antes do intervalo.

Os torcedores que esperavam uma seleção norte-americana mais agressiva no início do segundo tempo certamente se decepcionara. Isso porque os colombianos impuseram o ritmo de jogo e envolveram os adversários com a posse de bola, gerando até gritos de “olé” da torcida local.
Os Estados Unidos, porém, conseguiram ameaçar a meta colombiana em duas oportunidades de Dempsey: primeiro aos 14 minutos, com cabeceio salvo em cima da linha por Pérez, e depois aos 18, quando Ospina se esticou todo para espalmar bola vinda de cobrança de falta.

A Colômbia, no entanto, não se intimidou e respondeu aos 31, com Bacca, que escapou pela esquerda em rápido contra-ataque, invadiu a área e soltou a bomba no travessão do gol de Guzan.

Com a vitória assegurada, o técnico argentino José Pékerman ainda tirou James e Bacca do time, que continuou fechando os espaços e tocando bem a bola para evitar a pressão norte-americana, que não viria até o final da partida.

FICHA TÉCNICA
ESTADOS UNIDOS 0 X 2 COLÔMBIA

Local: Estádio Levis, em Santa Clara (Estados Unidos)
Data: 03 de junho de 2016, sexta-feira
Horário: 22h30 (de Brasília)
Árbitro: Roberto García Orozco (MEX)
Assistentes: Jose Luis Camargo e Alberto Morin, ambos do México
Cartões amarelos: Bedoya (Estados Unidos)
Cartões vermelhos:

GOLS:

Colômbia: Zapata, aos 7 minutos do primeiro tempo, e James Rodríguez, aos 42 do primeiro tempo

ESTADOS UNIDOS: Brad Guzan; Yedlin, Geoff Cameron, John Brooks e Fabian Johnson; Michael Bradley, Jermaine Jones (Nagbe), Alejandro Bedoya (Zusi) e Gyasi Zardes; Clint Dempsey e Boddy Wood (Pulisic)
Técnico: Jurgen Klinsmann

COLÔMBIA: David Ospina; Santiago Arias, Cristian Zapata, Jeison Murillo e Farid Díaz; Daniel Torres, Sebastián Pérez (Carlos Sánchez), Juan Cuadrado e James Rodríguez (Celis); Dayro Moreno e Calor Bacca (Dayro Moreno)
Técnico: José Pékerman

Gazeta Esportiva

Leia Também