João Pessoa, 23 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
MaisTV

Cida não irá a ato pró-Dilma e evita discurso contra o “golpe”

Comentários:
publicado em 01/06/2016 às 15h00
atualizado em 01/06/2016 às 17h16

Militante assídua da Frente Brasil Popular, que reúne os movimentos que defendem a permanência da presidente Dilma Rousseff (PT) e critica o “golpe”, a pré-candidata do PSB à Prefeitura de João Pessoa afirmou na manhã desta quarta-feira (1) que não vai participar da audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa, agendada para o próximo dia 8, que contará com a presença da petista. Cida também evitou falar em golpe, palavra frequentemente utilizada para descrever o processo de afastamento de Dilma.

A socialista explicou que já tem compromissos agendados em outros estados na mesma data. Ela participou dos eventos de rua e manifestações promovidos em defesa da presidente. Quando questionada se estava caracterizado o golpe, Cida Ramos evitou falar sobre o assunto.

“Se caracteriza que o Brasil está em uma situação muito difícil, se a gente for fazer uma análise profunda, a crise está instalada em todos os partidos, em todos os poderes e isso é muito ruim, muito grave”, disse.

Anteriormente, Cida não poupava críticas aos que apoiavam o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Em seu arco de aliança para a disputa de outubro, no entanto, estão o DEM e o PPS, partidos que se posicionaram a favor do impeachment.

“A política é a arte de fazer alianças. Nós estamos fazendo uma aliança em cima de um projeto, com os que querem colocar a cidade em um novo patamar”, disse.

Confira o vídeo

MaisPB

Leia Também