João Pessoa, 30 de maio de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Ensaio sensual

Veridiana Freitas: ‘Ser símbolo sexual é superação’

Comentários:
publicado em 30/05/2016 às 15h16

Veridiana Freitas chegou animada para seu terceiro ensaio para o Paparazzo, que aconteceu na pousada Casa Tuxi, Zona Sul do Rio. Aos 27 anos, a modelo chama atenção pelo corpão e diz que ainda sente um friozinho na barriga antes de tirar a roupa na frente do fotógrafo. “Não é qualquer dia que você acorda e vai posar para o Paparazzo. É um sonho que se realiza. E para mim, que fui uma pessoa gordinha, que sofri preconceito quando criança na escola, ser um símbolo sexual posando pela terceira vez é uma superação”, conta ela, que mede 1,68m e atualmente pesa 68kg(recentemente, trocou as próteses de silicone de 250ml para 420ml em cada seio).

Animada, conversa com o maquiador sobre o cabelo: “Vamos fazer umas ondas tipo Gisele?”, propõe. Enquanto prova um dos looks e dá entrevista, Veridiana comenta com a equipe que nunca foi fã de tapinha na cama, no máximo no bumbum, e de leve. “Nunca deixei encostar no meu rosto. Acho falta de respeito”, explica. A afirmação não é sinal de que a catarinense seja careta quanto ao sexo. “Para não cair na rotina, mando fotos de nudez, tento levá-lo para um lugar diferente, saio para jantar sem calcinha, tudo para para não perder o fogo. Porque acho que o tesão num relacionamento é 50%”, diz ela, que também tem o hábito de mandar nudes pelo celular.

Mas até mesmo esse tipo de novidade deve ser usada com parcimônia para não enjoar, esclarece: “Vou jantar sem calcinha uma vez ou outra porque causa um impacto. Mas não pode ser sempre. O ideal é renovar”. Veridiana conta que é paciente e que já teve parceiros que broxaram com ela na cama. “Às vezes, o cara está tão empolgado que na hora ‘H’ broxa. Eles ficam muito nervosos e você tem que tentar acalmá-los”, acredita a modelo, que já ficou com mulheres, mas garante que isso agora é coisa do passado.

Ao olhar a infinidade de lingeries que a produção separou para o ensaio, comenta: “O que  mais amo é lingerie vermelha. Não gosto de calcinha muito pequena porque aí o cara não tem mais o que ver quando tirar. Também gosto de muita renda”. Quando o produtor questiona se homem repara mesmo na roupa íntima, Veridiana é taxativa: “Repara, sim, e acho que tem fantasia com lingerie porque é algo que muda, é inovador. Eles sempre me dão lingerie de presente”.

EGO

Leia Também