João Pessoa, 31 de outubro de 2015 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
'descaso com saúde'

Branco lamenta desativação do Samu de Alhandra

Comentários:
publicado em 31/10/2015 às 08h55
atualizado em 31/10/2015 às 09h41

O deputado estadual Branco Mendes (PEN) lamentou as informações de que o Samu de Alhandra será desativado e a de que a base da unidade já está fechada na cidade. De acordo com Branco, essa falta de responsabilidade é mais um descaso da atual gestão com a saúde pública. Principalmente, porque falta esclarecimentos sobre a desativação do serviço conquistado na gestão do ex-prefeito Renato Mendes em 2011, através do intermédio do parlamentar.

O parlamentar afirmou que a atual administração busca destruir tudo que foi conquistado na gestão anterior, passando, inclusive, por cima das necessidades dos cidadãos alhandrendes. “É triste para todos nós de Alhandra sermos testemunhas da destruição de tudo que foi construído e conquistado na minha gestão como prefeito e na gestão de Renato Mendes. Só para relembrar o que fizemos no tempo das vacas magras posso citar a implantação dos Agentes de Saúde, os PSF’s, Construção do Hospital, construção de vários Postos de Saúde, programas sociais como CREAS, CRAS e CAPS, criação do Grupo do Idoso, implantação do SAMU e tantos outros programas sociais na área da Saúde. Se observarmos, mesmo tendo hoje uma receita respeitável, diga-se de passagem, uma das melhores do Estado, o município de Alhandra em vez de progredir, está regredindo. Ao invés de abrir outro Posto do Samu, fecha o que existe e deixa toda população de Alhandra estarrecida. É lamentável. Quero aqui fazer um pedido ao prefeito, para que repense, reflita e ouça os apelos dos alhandrenses que clamam dizendo: não desative o Samu!”, enfatizou Branco Mendes.

A justificativa apresentada pelo prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues, para encerramento dos serviços do Samu na cidade, seria devido ao corte nas receitas do município. Porém, Alhandra permanece sendo a cidade mais rica do Litoral Sul. Pitimbu, que recebe menos da metade da arrecadação e tem quase o mesmo número de habitantes, mantém o Samu em pleno funcionamento e será praticamente a única da região a manter o serviço.

Revolta

Os moradores de Alhandra se dizem revoltados com a situação e pela falta de transparência nas informações. De acordo com os populares, o fato retrata a mais pura falta de responsabilidade e compaixão para com as famílias locais por parte da atual gestão.

G1

Leia Também