João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Esperança

Comentários:
publicado em 12/09/2014 às 16h31

A apatia do eleitor neste pleito – tema já tratado anteriormente aqui na Coluna – é o combustível que move as esperanças do governador Ricardo Coutinho e dos seus conselheiros. Na avaliação girassol, o silêncio ensurdecedor das ruas seria um sintoma favorável à reeleição do socialista.

Julga-se que a grande parcela do eleitorado paraibano silente, introspectiva e sem apetite pelo envolvimento direto na eleição teria a tendência de voto numa candidatura com o perfil de Ricardo, menos provida de popularidade e carisma e mais focada no conceito do “trabalho”.

Como o comportamento é observado, especialmente, nas grandes cidades do Estado, o núcleo político do governador deposita nesse quadro a expectativa de surpresas e reviravoltas nas votações dos municípios mais populosos, a começar por João Pessoa, principal base do PSB.

A tese já é espalhada, inteligentemente, pelo ricardismo. Fácil de perceber conversando seja com um graduado integrante do staff da campanha, seja dialogando e ouvindo as impressões de políticos que torcem pelo êxito de Ricardo, embora não desfrutem da intimidade da Granja Santana.

No julgamento dos pensadores e torcedores girassóis, essa leitura soma-se a outro fator considerado positivo para a reeleição do governador: a ascensão da candidatura presidencial de Marina Silva, que tem agenda marcada para João Pessoa amanhã e cuja presença deve ser explorada ao máximo pelo marketing de Coutinho.

Em primeiro plano, trata-se de percepção muito otimista, porque o distanciamento do eleitor da campanha é generalizado e fruto de um estado de desencanto com nosso batido e esgotado modelo político acrescido da aparente conscientização de uma população que já não depende tanto da política para sobreviver.

Mesmo assim, Ricardo aposta nessa linha, tanto que vem aumentando a dose do perfil “antipolítico”. Uma estratégia pra tentar catalisar pra si a onda do momento.

Alvos… – Em uma semana, comitês de dois deputados paraibanos foram assaltados: o de Wilson Filho (PTB), em Mangabeira, e o de Frei Anastácio (PT), em plena Epitácio Pessoa.

Fáceis – O pior: nos dois casos, até aqui a Polícia não tem qualquer pista dos bandidos, inércia que irritou o frade franciscano. “Não vimos nenhuma ação para desvendar”, queixa-se.

Vem mais chumbo  – O guia do senador Cássio Cunha Lima vai insistir numa munição que tem dado certo: abater o governo com números, o prato preferido de Ricardo. No próximo petardo, a Mix nem recorrerá às estatísticas de ministérios. Usará dados do próprio governo. A tese: “O governo de Ricardo desmente a Paraíba que ele fantasia”.

Cano silencioso – Os gurus de Ricardo pretendem usar outra arma. “Enquanto eles estão batendo nas obras, nós já estamos um estágio à frente: mostrando o benefícios às pessoas”.

Quem não tem cão… – Com direito de resposta negado pelo TRE, os números da saúde no guia de Cássio foram rebatidos ontem em entrevista coletiva oficial do secretário Waldson Souza.

Excentricidade – Imagine se a mesma moda pegasse em Brasília. Todos os dias os ministros de Dilma convocariam coletiva para responder aos guias dos adversários Marina e Aécio…

Batista – Ligação do deputado Assis Quintans (DEM) para comentar a Coluna de ontem que tratou do festival de adesões: “É uma pregação no deserto, mas é necessária”.

Fórmula mágica – Já o vereador Djanilson da Fonseca (PPS) ironizou: “Até agora não teve uma adesão à Leila”. Quer saber o segredo pra aplicar na campanha da esposa/candidata à senadora.

Ilha – A presidente Dilma já passou pelo Recife (PE), fez campanha em Fortaleza (CE) e tem agenda programada para Natal (RN). O “coração valente” só não bate pela Paraíba.

Indicação – Muita gente da intimidade pessoal e política do prefeito Luciano Cartaxo (PT) já ouviu pedido de voto pro deputado Anísio Maia (PT). Disso, Maia não tem do que reclamar.

Vocação – Candidato ao governo, o senador Vital do Rêgo (PMDB) defendeu ontem a interação da gestão estadual com as universidades para fomento do empreendedorismo tecnológico.

Pé no mundo – Fora da Assembleia, o ex-líder Hervázio Bezerra (PSB) anda gastando o tempo e sola de sapato atrás de votos em João Pessoa e no Brejo. “Correndo feito um doido”, admite.

Subliminar – Com a vedação da publicidade, o Governo divulgou jornalisticamente dois dados: aumento no número de vôos e alta de 12% nos empregos do mês de agosto.

PINGO QUENTE “É a coisa mais imunda que eu vi na vida”. Do vereador Fernando Milanez (PMDB), repudiando a orgia em praça pública na política da Paraíba.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba.

Leia Também