João Pessoa, 22 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Cabo de guerra na saúde

Comentários:
publicado em 09/02/2010 às 23h35

Não pegou bem para o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho, a postura da secretária de Saúde, Roseana Meira, em relação a tentativa do Governo do Estado de credenciar junto ao município os hospitais Arlinda Marques e Lauro Wanderley para cirurgias cardíacas.

A secretária passou a idéia de estar motivada por puro revanchismo ou rivalidade política, ainda que tenha muitos motivos para analisar com calma, antes de referendar o pleito do Governo.

No discurso público, venceu o secretário José Maria de França. Talvez Roseana tenha pecado por articular mal sua justificativa perante a mídia. Erro ou estratégia.

Mais tarde, Roseana emitiu nota dizendo que o município tem interesse em fazer o credenciamento, porém tudo como manda o figurino e a lei.

Não é possível se conceber que uma questão de primeira grandeza, como salvar vidas de paraibanos carentes, resvale para o campo da política. É tudo que menos interessa a população. Vale para os dois lados.

O público – Registro telefone do radialista Fabiano Gomes lembrando ao colunista que o ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB) tem uma "senhora’ pensão vitalícia de R$ 20 mil. Valor suficiente, na ótica do confrade, para bancar despesas com advogados caríssimos, além de excursões e viagens frequentes aos Estados Unidos. Fabiano também citou a franquia do Habbibs, declarada por Cássio ao TRE.

O privado – A informação do colega não me surpreende, até porque sabe-se que Cássio realmente saiu "podendo" do Governo da Paraíba. Não estranho nenhum pouco o tucano ter dinheiro para ir quando quiser ao continente norte-americano. Os paraibanos só não engolem a lorota do ex-governador, que, fora do poder, chegou a anunciar disposição de atuar como advogado para arranjar meio de vida.

Cassino – O que conversavam tão descontraidamente os vereadores Benílton Lucena, Tavinho Santos e Zezinho do Botafogo em almoço bem animado num restaurante da Lagoa? Só deu pra ver que o trio comia sem muita pressa.

Leia Também