João Pessoa, 16 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

A Oposição está viva

Comentários:
publicado em 13/04/2010 às 21h57

Nivaldo Manoel aderiu. João Gonçalves não desgruda de Maranhão. Apesar da mudança de comportamento de alguns cassistas na Assembléia Legislativa, a Oposição na Casa mostrou na sessão desta terça-feira que está viva e dita as regras.

Os deputados oposicionistas causaram estragos ao governador José Maranhão. Derrubaram o veto do reajuste de 5% para o funcionalismo e ainda conseguiram fazer uma manobra para garantir Ricardo Marcelo na presidência do Poder, numa eventual eleição de Arthur Cunha Lima para a vaga do TCE.

O PSDB e partidos aliados perderam o Governo da Paraíba, mas não ficaram totalmente sem poder decisivo na vida administrativa estadual.

A Oposição provou que ainda é maioria. Uma constatação que viabiliza Arthur para o TCE e faz o sonho de Trócolli Júnior trocar a cadeira de deputado pelo gabinete de conselheiro ser adiado mais uma vez.

Celeridade – A Assembléia mostrou que quando quer é rápida no gatilho. A resolução que permite a ascenção do vice-presidente, em caso de afastamento do presidente, foi votada sem demora e em apenas uma sessão. Sem o rigor da CCJ e outros trâmites.

EUA – O cancelamento da viagem do senador Cícero Lucena aos Estados Unidos pode ser interpretado como um sinal de que o tucano deve querer resistir e adiar a desistência da candidatura ao Governo do Estado.

Café – O deputado federal Wilson Santiago segue na sua peleja para tentar viabilizar a candidatura ao Senado da República. Nesta sexta, o uiraunense reúne jornalistas de Campina Grande e região para lançar idéias e ouvir sugestões.

Sopa de voto – O suplente de vereador Toinho do Bolo (PTN) tenta dentro do partido conseguir legenda para ser candidato a senador. Responsável pela doação de sopa a pessoa carentes na Lagoa, Toinho entende ser este o momento do pobre votar no pobre.
 

Leia Também