João Pessoa, 14 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

O bom debate

Comentários:
publicado em 10/07/2010 às 11h12

A campanha vai começar. A Paraíba espera um debate de nível elevado entre os principais postulantes ao Governo.

Deve entrar em "jogo" não apenas uma briga pelo comando administrativo estadual e seu status, mas sobretudo e essencialmente um projeto que tire o nosso povo da pobreza que nos envergonha diante do desenvolvimento de estados vizinhos.

É difícil entender por que Ceará e Pernambuco estão disparados em crescimento, em tecnologia, geração de emprego e produção industrial.

O que os nossos vizinhos têm melhor do que a gente se estão situados em posição geográfica praticamente similar?

Talvez a explicação esteja na capacidade de pensar política com um "P" maiúsculo.

Por aqui, nossos grupos políticos conseguem passar décadas sem o mínimo de uma relação civilizada que se exige a representantes populares e gestores.

Chegou a hora da sociedade virar a página e exigir um debate qualificado. Os senhores candidatos ao Governo precisam dizer por quê querem quatro anos de mandato com o poder total da caneta.

Os seis postulantes ao Governo da Paraíba precisam criticar menos e propor mais. Todos têm obrigação moral de apresentar a sociedade um projeto administrativo consistente e sustentável a longo prazo.

A Paraíba quer deixar de ser somente tema de piada nacional.

A volta – Tem gente que já imagina a cena de uma "reconciliação" política de Léo Abreu (PSB), prefeito de Cajazeiras, com o deputado Jeová Campos. Vão ter que exorcizar a memória do povo cajazeirense para que ninguém lembre dos ataques ácidos. Muitos impublicáveis.

A missão – O candidato do PSB, Ricardo Coutinho, sabe que sua mola propulsora é a capital paraibana, onde disseminou seu estilo de governar. Precisa sair com uma boa margem de votação de João Pessoa para ter competitividade.

Engenharia – Não será nada fácil para Santiago e Vitalzinho administrar as campanhas para o Senado tendo os filhos como candidato a deputado federal.

Girassol de otimismo – Edvaldo Rosas ignora as projeções dos favoritos e vai em busca de votos para surpreender na disputa por uma vaga na Câmara Federal.
 

Leia Também