João Pessoa, 24 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Jogo baixo

Comentários:
publicado em 14/10/2010 às 11h24

A Paraíba não merece, mas assiste no segundo turno desta eleição a uma campanha de "vale tudo" pelo poder.

Quem decidiu explorar nessa segunda fase da eleição a idéia de satanizar o candidato da Oposição deu um tremedo tiro no pé, como diria o mestre Rubens Nóbrega.

E mais. O autor da mirabolante tese passou um grande recibo. A essa altura, partir para panfletos apócrifos é coisa de quem assume situação de desespero, onde qualquer risco é válido.

É coisa de quem menospreza a inteligência de milhares de paraibanos, muito mais preocupados com o futuro desse pobre Estado do que com a capacidade de armação de algumas mentes que se acham acima da média.

O pior é se esconder e não assumir a autoria das acusações. É mau caratismo e covardia ao mesmo tempo.

Sinceramente acho que o governador tem bagagem e serviço prestado suficiente para se contrapor ao adversário sem precisar que em nome dele algúem articule para baixar o nível da disputa.

Não creio que o governador estimule esse tipo de tática. José Maranhão tem uma carreira política a zelar e não se passaria por papel tão mesquinho.

Mas, se não cuidar pode terminar pagando a fatura da engenharia fétida montada na calada da noite. Se o governador de público não condenar esse tipo de baixaria pode ser acusado de conivência e de se beneficiar dessa prática.
 

Leia Também