João Pessoa, 19 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

PEC 300

Comentários:
publicado em 19/10/2010 às 22h06

A nossa sofrida Polícia merece o melhor tratamento possível. Há muito tempo que nossos policias armagam salário defasados e péssimas condições de trabalho.

Nas últimas duas décadas, não me lembro de alguma ação, projeto ou iniciativa com o cunho de estimular os policiais civis e militares.

Pois é. A defasada remuneração dos policiais virou o tema principal do segundo turno da eleição na Paraíba.

O assunto veio à tona a partir da promessa do governador no guia e nos debates. A proposta é meritosa, mas peca pela inoportunidade.

Por mais que Maranhão se esforce, haverá sempre o questionamento. Por quê a promessa veio exatamente após um revés nas urnas e no auge do segundo turno?

Apesar do cárater de estratégia política, o governador conseguiu pelo menos mexer com a cabeça do policiais paraibanos.

A tropa não fala noutra coisa. Uns empolgados com auspiciosa notícia, outros teimam em querer lembrar o histórico do gestor pouco afeito a reajuste salarial.

Impossibilidade jurídica – A Lei de Responsabilidade Fiscal é clara: é vedado ao gestor público criar despesas nos últimos quatro meses do mandato.

Outra tese – Setores da campanha maranhista rebatem: o impedimento é somente para gastos nesta gestão.

Leia Também