João Pessoa, 19 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Paz no trânsito

Comentários:
publicado em 23/01/2011 às 08h52

Seis horas da manhã. Um casal deixa sua residência e segue o hábito dominical a caminho da missa. No cruzamento, a vida desmorona na velocidade da irresponsabilidade que avança o semáforo, atropela o respeito e sepulta uma história.

O calendário apressado já marca um ano da morte da atuante defensora pública Fátima de Lourdes Lopes Correia Lima, advogada militante e ex-juíza do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba.

Assim como a família dela, milhares de paraibanos choram o assassinato motorizado de parentes amados. Tem sido assim com os integrantes da Família Ramalho, obrigados a convivência real, angustiante e próxima com a encarnação da impunidade.

Metade das mortes como estas relatadas não são provocadas pela fatalidade. Em pelo menos 50% dos acidentes, o álcool é o grande indutor do crime praticado sobre rodas, de acordo com dados do Centro de Estudos do Abuso de Drogas da Universidade Federal da Bahia.

Os números são ainda mais alarmantes. No Brasil, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada registra cerca de 35 mil mortes relacionadas ao trânsito todos os anos. Por trás desses números, famílias destroçadas e também fatalmente atropeladas pelo resto da vida.

A luta dos parentes das vítimas levou a Câmara da Capital, via propositura do vereador Bruno Farias, instituir o Dia Municipal da Paz no Trânsito. Nesta segunda-feira, familiares e amigos daqueles que tiveram a existência esmagada pela imprudência se irmanam em frente ao Busto de Tamandaré, em João Pessoa. Já não há clima de protesto. Será mais um soluço da alma em lembrança dos que se foram e um alerta para que outros não se apaguem no sinal.

Interesse – O alto escalão do Governo já descobriu de onde partiu o processo de queimação da presidente da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), Maragareth Bezerra. A quem interessa a queda de uma técnica de reconhecida competência e que acumula no currículo a superintendência do Banco do Nordeste?

Mesa Diretora – Pode anotar. O deputado estadual Luciano Cartaxo se articula para ser o nome do PT na chapa do presidente Ricardo Marcelo (PSDB). O cargo reservado ao partido é o da terceira vice-presidência.

PT do M – Os grupos aliados ao presidente estadual do PT, Rodrigo Soares, se reúnem nesta segunda-feira. Na pauta, os processos movidos contra dissidentes e a definição dos cargos federais.

Contra emprego? – O secretário de Comunicação, Nonato Bandeira, lamentou a postura do deputado federal Vitalzinho (PMDB) “contrária” a criação do programa Empreender, que vai gerar emprego e renda.

Esforço – O secretário da Administração Penitenciária, José Alves, fez um trabalho de “formiguinha” e conseguiu impedir ameaça de motim que estava sendo preparado para a próxima semana.

Normalidade – Devido a problemas com fornecedores, a alimentação nos presídios sofria restrições. O secretário conseguiu a liberação dos pagamentos e as empresas voltaram a fornecer normalmente.

Gás – Pode até ser coincidência, mas chama atenção a calmaria do contundente deputado Zenóbio Toscano (PSDB), agora muito mais preocupado com a combustão do novo cargo na PBgás.

Pela culatra – Nos bastidores, dizem que a cobrança pública do prefeito Fábio Tyorne (PTB) ao governador Ricardo Coutinho de apoio a Lindolfo Pires (DEM) pode gerar muitos efeitos colaterais.

Coisa de pai  – O deputado estadual Manoel Ludgério (PDT) ficou ‘em off’ da política neste final de semana para se dedicar mais a família. A filha passou por cirurgia no João XXIII, em Campina Grande.

Barulho – O PC do B da Paraíba pode até ser pequeno, mas os filiados fazem grande barulho. Simão Almeida acha ainda muito cedo para uma adesão partidária ao governador Ricardo Coutinho.

Correção – Ele resiste a tese do ex-vereador e coordenador do ProconJP, Watteau Rodrigues, para quem o PC do B errou ao se aliar com José Maranhão (PMDB) e deve reparar a falha sem demora.

Flutuando – O vereador Zezinho do Botafogo (PSB), de João Pessoa, anda muito contente com o tratamento dispensado pela direção do PSB na intermediação de pleitos junto ao Governo do Estado.

Entre aspas
“Meu compromisso com Ricardo Marcelo só quem muda é Deus".
Do deputado Márcio Roberto (PMDB), prometendo fidelidade na eleição da Mesa da Assembléia.]

Reprodução do Correio da Paraíba
 

Leia Também